Fibromialgia: o que é, sintomas, causas e tratamentos

A fibromialgia é uma síndrome reumática crônica que causa fortes dores ao paciente, e que acomete 2,5% da população mundial. Descobrir suas causas e tratamentos, tem sido um grande desafio para os médicos e pesquisadores. Neste artigo, iremos abordar os principais aspectos da fibromialgia, desde sua definição e principais tratamentos. Continue a leitura.

O que é fibromialgia?

É uma síndrome que se caracteriza por uma dor crônica, e que pode vir acompanhada por outros sintomas, como:

  • Fadiga muscular;
  • Distúrbio do sono;
  • Sensibilidade aumentada;
  • Alterações de memória;
  • Ansiedade;
  • Depressão, entre outros…

Pesquisadores acreditam que a doença aumenta as sensações de dor, pois, pode alterar a forma que o cérebro e a medula espinhal processam a dor.

Os sintomas são propensos a surgir após o paciente passar por algum trauma físico ou doença, como: cirurgia, infecção ou estresse. Em alguns casos, os sintomas surgem gradualmente, sem que o paciente tenha tido algum trauma ou doença específica.

O que leva a pessoa ter fibromialgia?

A doença pode acometer tanto homens quanto mulheres (de qualquer raça ou etnia), no entanto, as mulheres são mais propensas a doença. Ela também pode se manifestar em crianças, mas, sendo em menor proporção.

Pessoas que já possuem algum tipo de doença crônica, são mais propensas a desenvolver a fibromialgia. Dentre elas estão:

  • Artrite reumatoide.
  • Lúpus eritematoso sistêmico (comumente chamado de lúpus).
  • Espondilite anquilosante.
  • Osteoartrite.
  • Depressão ou ansiedade.
  • Dor crônica nas costas.
  • Síndrome do intestino irritável.

Estudos indicam que algumas pessoas podem ser acometidas por transmissão genética, aumentando o risco de desenvolver a doença. No entanto, tem pode afetar pessoas sem histórico familiar.

Por que a fibromialgia dói tanto?

Pesquisas realizadas sobre a doença, indicam que a serotonina e a norepinefrina podem estar desreguladas, com isso, alteram as reações aos estímulos da dor amplificando a percepção da dor pelo cérebro, tornando-a mais persistente e intensa. Este fenômeno neurobiológico desafia as explicações puramente musculares e articulares.

Qual é o exame que detecta a fibromialgia?

A fibromialgia não possui um exame específico que promova o seu diagnóstico. O médico especialista irá realizar uma análise do paciente, histórico de doenças, estilo de vida e identificação dos locais da dor. Exames de sangue e radiografias podem ser usados para descartar outras causas, como problemas de tireoide ou polimialgia reumática. Com isso, o médico terá condições de excluir outras possibilidades de doenças que possam ter sintomas parecidos.

Outro exame que pode ser utilizado para detectar a fibromialgia, é a termografia. A termografia é um exame indolor que não utiliza contraste ou radiação. Ele pode detectar alterações neuro vascular avaliados por termografia, com isso, pode detectar alterações de temperatura nos membros superiores e inferiores, que são características do indício de fibromialgia.

Quais são os sintomas mais graves?

Os sintomas da fibromialgia podem variar de pessoa para pessoa, sendo mais comum, a dor intensa. Existem outros sintomas característicos da fibromialgia, sendo eles:

  • Problemas de memória ou pensamento claro, conhecidos como “névoa fibrosa”
  • Depressão ou ansiedade
  • Enxaquecas ou dores de cabeça tensionais;
  • Problemas digestivos como a azia
  • Bexiga irritável ou hiperativa;
  • Dor pélvica;
  • Dor na mandíbula.

Principais causas

Não existe uma causa específica, porém, alguns estudos mostram que pessoas que possuem algum tipo de doença, possam ter a sensibilidade a dor aumentada. Outra descoberta em análise de imagens cerebrais, evidenciam alterações nas vias neurais responsáveis pela transmissão da dor.

Diferença entre fibromialgia e artrite reumatoide

Distinções claras existem entre fibromialgia e artrite reumatoide. Enquanto a fibromialgia é caracterizada por dor generalizada e sensibilidade aumentada, a artrite reumatoide é uma doença autoimune que afeta as articulações. Essas diferenças são fundamentais para direcionar o diagnóstico e o tratamento apropriados, conforme orientações da Arthritis Foundation.

Qual é a parte do corpo que a fibromialgia ataca?

A fibromialgia não se restringe a uma parte específica do corpo, mas manifesta-se globalmente em músculos, ligamentos e tendões. A natureza migratória da dor, documentada pela Cleveland Clinic, adiciona complexidade à condição, tornando o gerenciamento mais desafiador.

Qual o medicamento mais indicado para fibromialgia?

A escolha de medicamentos para fibromialgia depende da manifestação predominante dos sintomas. Analgésicos, anti-inflamatórios, antidepressivos e agentes para melhora do sono são frequentemente prescritos. É importante salientar que as medicações podem variar para cada paciente, e que as mesmas, deverão ser ministradas por um médico especialista.

Como age uma pessoa com fibromialgia?

Indivíduos com fibromialgia enfrentam desafios significativos na gestão de sua condição. A interação dinâmica entre dias de maior e menor intensidade de sintomas é influenciada por fatores como estresse, clima e atividade física. A paciência consigo mesmo, aliada a estratégias de autocuidado, torna-se uma parte essencial dessa jornada, conforme destacado pela American College of Rheumatology.

Quanto tempo dura a dor da fibromialgia?

A duração da dor na fibromialgia é altamente variável. A gestão eficaz dos sintomas por meio de tratamentos multidisciplinares pode contribuir para a melhoria da qualidade de vida e a minimização do impacto diário da fibromialgia.

Conclusão

Ao mergulhar nas complexidades da fibromialgia, reconhecemos a necessidade de uma abordagem holística para o diagnóstico e tratamento. O entendimento da base genética, neurobiológica e psicossocial da condição é fundamental para uma gestão eficaz. A colaboração entre profissionais de saúde e o empoderamento do paciente são componentes essenciais para lidar com essa condição desafiadora. À medida que avançamos, é imperativo continuar pesquisando e explorando novas estratégias para oferecer suporte efetivo aos indivíduos afetados pela fibromialgia.

Fontes:

https://www.niams.nih.gov/health-topics/fibromyalgia Acessado em 13/03/2024
https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/fibromyalgia/symptoms-causes/syc-20354780?sscid=31k8_54mde& Acessado em 13/03/2024
https://www.rheumatology.org/I-Am-A/Patient-Caregiver/Diseases-Conditions/Fibromyalgia Acessado em 13/03/2024